Seu portal de fofoca

Band: Quando surgiu, programas históricos e tudo sobre a Bandeirantes

A TV Bandeirantes, também conhecida como Band, é uma das principais redes de televisão do Brasil. Foi fundada em 13 de maio de 1967, em São Paulo, pelo empresário João Saad. Desde então, a emissora tem desempenhado um papel importante no cenário televisivo brasileiro, com uma programação diversificada e uma história marcada por programas históricos.

Nos primeiros anos de sua existência, o canal se destacou por inovar na forma de produzir televisão no Brasil. Foi a primeira a transmitir seus programas em núcleos, a utilizar a tecnologia de videotape e investir em produções próprias. Além disso, foi pioneira em usar satélite para transmitir a sua programação de forma simultânea em todo o país.

Na área jornalística, tem programas de destaque como o “Jornal da Band”, um dos telejornais mais tradicionais do país, e o “Brasil Urgente”, programa policial e de prestação de serviços apresentado por José Luiz Datena. Também foi pioneira na transmissão de debates eleitorais e cobertura jornalística ao vivo, se consolidando como uma importante fonte de informação.

A Band também se destacou por sua cobertura esportiva, transmitindo eventos como a Copa do Mundo de Futebol, a Fórmula 1, os Jogos Olímpicos e o Campeonato Brasileiro. O programa “Show do Esporte” foi um marco nessa área, consolidando a imagem da emissora como o “canal do esporte”.

Ao longo de sua história, passou por momentos de desafios e evoluiu, mas se manteve como uma das principais emissoras do país, conquistando seu espaço e um público fiel. Com uma programação diversificada e programas históricos, a TV Bandeirantes deixou uma marca importante na televisão brasileira.

Quando surgiu a Bandeirantes?

Em 1945, na cidade de São Paulo, João Jorge Saad adquiriu a Rádio Bandeirantes de seu sogro, Ademar de Barros. Anteriormente, a emissora havia sido comprada por Ademar de seu proprietário anterior, Paulo Machado de Carvalho, que também era dono da Rádio Record e das Emissoras Unidas.

Durante a gestão do presidente Getúlio Vargas, João Saad obteve a concessão de um canal de televisão na capital paulista, na década de 1950. No entanto, durante o governo de Juscelino Kubitschek, a concessão foi perdida e dada a outro empresário. Porém, João Saad conseguiu recuperar a concessão da TV na época do governo de João Goulart.

Em 1961, iniciaram-se as obras do Edifício Radiantes, localizado no bairro do Morumbi. Esse edifício foi especialmente construído para abrigar a televisão mais moderna da América Latina e foi apelidado pelos funcionários do “palácio encantado”. O prédio foi o primeiro no país a ser concebido especificamente para a transmissão de televisão e levou cerca de cinco anos para ser concluído.

A Bandeirantes possuía uma torre de transmissão no Pico do Jaraguá. Em fevereiro de 1967, foram ao ar as primeiras imagens experimentais, exibindo slides, filmes e documentários. No dia 13 de maio daquele ano, o canal fez sua estreia com um discurso emocionante de seu fundador, João Jorge Saad, seguido por um programa especial dos cantores Agostinho dos Santos e Cláudia, marcando o início das infecções.

Durante a festa de inauguração, na frente da sede, foram montados um parque infantil e um circo gratuito para as famílias de menor poder aquisitivo. Durante dois dias, ocorreram gincanas e brincadeiras, com distribuição de brindes comemorativos, e foram sorteadas cinco casas para mães em situação de vulnerabilidade social.

Programação da Band nos primeiros anos

Desde o início, o Bandeirantes fez investimentos em esportes, filmes e jornalismo, buscando uma programação eclética. Segundo Saad, era importante manter um equilíbrio na qualidade dos programas para audiência de audiência. Uma das novidades da emissora foi a eliminação dos intervalos entre os programas.

Em 1967, logo após a inauguração, lançou sua primeira novela, “Os Miseráveis”, uma adaptação de Walther Negrão e Chico de Assis, apresentando um formato inovador com capítulos de 45 minutos de duração. O primeiro programa jornalístico foi o “Titulares da Notícia”, uma extensão do tradicional programa de rádio da Rádio Bandeirantes.

Destacaram-se nesse período programas como “Ari Toledo Show”, “Leporace Show” apresentado por Vicente Leporace, “Cláudia Querida” com a cantora Cláudia, “I Love Lúcio” um espetáculo de música e humor comandado por Lúcio Mauro e Arlete Salles, além de “Além, Muito Além do Além”, um teatro de terror com o famoso personagem Zé do Caixão.

Logo após, a direção passou para as mãos de Gilberto Martins e Antonino Seabra. Em 1968, foi exibido na emissora o programa “Xênia e Você”, apresentado por Xênia Bier e que saudou na grade de programação durante muitos anos. Também naquele ano, apresentou a produção própria “Sítio do Picapau Amarelo” às 15h e, às 19h30, “As Aventuras de Rin-tin-tin”.

Formação da Rede Bandeirantes

Em 1975, a Band iniciou sua expansão como uma rede nacional de televisão com a aquisição da TV Vila Rica, que se transformou na TV Bandeirantes Minas. Em 7 de julho de 1977, às 19 horas, estreou no Rio de Janeiro no canal 7, após a compra da TV Guanabara. No mesmo ano, as emissoras que compunham a Rede Amazônica também se juntaram à rede recém-criada.

Em 1980, a TV Tupi, emissora mais antiga do Brasil, teve sua concessão cassada pelo Governo Federal. A partir de então, seria lançada uma disputa pelo espaço do canal, mas antes disso, Silvio Santos tentou convencer o Estado a fortalecer a Band e a a Record, em vez de abrir espaço para novas emissoras, alegando que não havia espaço para elas.

Silvio Santos era dono da Record naquela época, canal que tinha programação apenas em São Paulo. O pedido do Homem do Baú não deu certo, o Governo lançou o processo para novas concessões, surgindo o SBT e a Manchete, emissoras que rapidamente ganharam força nacional e ultrapassaram a Band em audiência.

Continuando com sua expansão e aprimoramento de cobertura, estabeleceu mais uma emissora própria, a TV Bandeirantes Bahia, que entrou no ar em 11 de abril de 1981, no canal 7. Além disso, a rede conquistou suas primeiras afiliadas na Região Nordeste , incluindo a TV Uirapuru em Fortaleza, em 1979, a TV Atalaia em Aracaju, em 1980, e a TV Ribamar em São Luís, em 1981. Nesse período, já contava com mais de 24 emissoras espalhadas pelo Brasil.

Entre 1999 e 2002, perdeu algumas de suas afiliadas que haviam sido adquiridas na década de 1980, com elas migrando para a Rede Record e o SBT. No entanto, ao mesmo tempo, conquistou um número significativo de novas afiliadas, praticamente compensando as perdas. Esse fenômeno se desenvolveu, em parte, à qualidade da programação da Bandeirantes, que começou a apresentar sinais de declínio no final da década de 1990.

No dia 16 de maio de 2009, a TV Cidade Verde de Cuiabá surpreendeu ao anunciar sua saída do SBT e início de retransmissão do sinal da Band para o estado do Mato Grosso. A decisão foi motivada pelo objetivo de expandir sua presença e alcance no estado, algo que, segundo eles, não seria possível de ser alcançado mantendo a parceria com o SBT.

No início de 2011, a TV Meio Norte, que transmitia o sinal da emissora para grande parte do Piauí, decidiu se tornar independente e passou a ser a geradora da Rede Meio Norte, uma rede de televisão regional. Antes disso, já vinha realizando diversos cortes na programação da Band, limitando sua transmissão principalmente a eventos esportivos e frequentemente atrasando a exibição da programação original em 2 ou 3 horas. Com a saída da TV Meio Norte, a Band passou a contar apenas com uma retransmissora que cobria a capital Teresina, mas essa também acabou saindo do ar ao longo do tempo.

No dia 14 de maio de 2015, o Grupo Bandeirantes de Comunicação tomou uma decisão de encerrar as atividades da TV Bandeirantes Tocantins. A emissora, que estava em operação desde 2008, teve suas atividades interrompidas para contenção de gastos. Como resultado, o sinal foi substituído por uma retransmissora que passou a exibir a programação nacional da emissora.

Mudança de nome para Band

Em 1990, a Bandeirantes decidiu mudar seu nome para “Band”. No entanto, essa troca não foi bem recebida pelo público, levando a emissora a voltar a se chamar Bandeirantes. Foi somente em 1995, durante a cobertura televisiva do carnaval, que começou a utilizar o nome “Band”, que antes já era usado na Rádio Bandeirantes.

A origem desse apelido remonta ao rádio: na segunda metade da década de 1980, a Rádio Bandeirantes FM adotou o nome Band FM. O jornalista José Luiz Datena gradualmente começou a usar essa nomenclatura na TV, e, no início da década seguinte, a empresa passou a incorporar oficialmente o apelido em seus produtos.

As vinhetas, chamadas e os canais afiliados passaram a se referir à Rede Bandeirantes como “Band”, consolidando essa denominação. Esse apelido carrega um sentimento de proximidade e familiaridade, reforçando a relação de afeto entre a emissora e seu público. Assim, a “Band” se tornou uma marca registrada da Rede Bandeirantes, sendo amplamente utilizada em sua identidade visual e comunicação.

Quem é o dono da Bandeirantes?

A Band é uma emissora fundada por João Jorge Saad com a ajuda de seu sogro, o político Ademar de Barros, que era o antigo proprietário da Rádio Bandeirantes. Atualmente, a direção da emissora é ocupada por Johnny Saad, filho do fundador.

A Band é reconhecida como a quarta maior rede de televisão do país em termos de audiência e faturamento. Seu sinal é distribuído para todo o Brasil através de suas próprias emissoras e afiliadas, além de estar disponível na televisão por assinatura. Além disso, também possui alcance internacional através da Band Internacional.

Novelas produzidas e exibidas pela Band

Logo após sua inauguração, em 1967, a TV Bandeirantes apresentou sua primeira novela, intitulada “Os Miseráveis”. Essa obra foi uma adaptação realizada por Walther Negrão e Chico de Assis, trazendo uma inovação para a época: capítulos com a duração de 45 minutos.

O segundo período de produções e exibição de teledramaturgia teve início em 1979 e se estendeu até a metade da década de 1980. Foi uma época marcada por títulos memoráveis, como “Cara a Cara”, “Cavalo Amarelo”, “O Meu Pé de Laranja Lima”, “Os Imigrantes”, “Ninho da Serpente”, “Dona Santa”, “Casal 80” e outros.

Na década de 80, destacaram-se novelas como “Os Imigrantes”, escrita por Benedito Ruy Barbosa, que se tornou a segunda mais longa da história da televisão brasileira, perdendo apenas para “Redenção” da Rede Excelsior. Outro destaque foi “Rosa Baiana”, de autoria de Lauro César Muniz, que foi a primeira novela totalmente ambientada fora de estúdios, sendo gravada na Bahia. Além disso, “Os Adolescentes”, escrita por Ivani Ribeiro, também ganhou destaque.

No mês de agosto de 1982, foi lançada a novela “Renúncia”, baseada na obra de Chico Xavier e protagonizada por Fúlvio Stefanini e Geórgia Gomide. No entanto, teve um desempenho muito fraco em termos de audiência. Diante disso, a emissora optou por retirar a novela do ar após apenas 12 dias de exibição, aproveitando a entrada do horário político, que naquela época tinha uma duração prolongada.

A terceira fase de produção e exibição de teledramaturgia ocorreu na segunda metade dos anos 90. Entre 1995 e 1999, a emissora produziu cinco telenovelas: “A Idade da Loba” e “O Campeão”, sendo as três últimas, “Perdidos de Amor”, “Serras Azuis” e “Meu Pé de Laranja Lima”, todas escritas por Ana Maria Moretzsohn.

A partir do dia 9 de janeiro de 2006, decidiu reprisar a novela “Mandacaru”, que originalmente foi exibida pela extinta Rede Manchete. Entre 2005 e 2008, outras quatro novelas foram produzidas. A primeira e mais bem-sucedida foi “Floribella”, exibida em duas temporadas distintas: “Floribella” e “Floribella 2”, escritas por Patrícia Moretzsohn e Jaqueline Vargas.

Posteriormente, o horário destinado à exibição de novelas foi ocupado por “Paixões Proibidas”, de Aimar Labaki, e “Dance Dance Dance”, de Yoya Wursch. Em 2008, foi exibida “Água na Boca”, de Marcos Lazarini. Após o encerramento desta última, a emissora optou por não produzir novas novelas, devido ao fracasso na audiência da última produção.

Band, o Canal do Esporte

Em 1983, estreou o “Show do Esporte”, que conquistou o título de programa de televisão mais longo do mundo, por permanecer no ar durante 10 horas seguidas aos domingos, das 10h00 às 20h00. Idealizado, apresentado e coordenado pelo locutor Luciano do Valle, contava também com a participação de Elia Júnior, Juarez Soares, Elys Marina, Silvia Vinhas, José Luiz Datena, Jota Júnior e outros talentos.

Foi um dos programas de maior sucesso e contribuiu para consolidar o prestígio da Bandeirantes como o “canal do esporte” na década de 90. O “Show do Esporte” ficou no ar até o dia 11 de abril de 2004. A atração retornou definitivamente na década de 2020, exibindo provas da Fórmula 1, jogos de futebol e outros eventos esportivos.

A partir da década de 1990, adotou uma programação mais focada no mundo esportivo. Apresentando a Faixa Nobre do Esporte, exibida diariamente a partir das 20h30, além da Faixa Especial do Esporte, com uma duração mais curta, durante a tarde. Em 1992, a emissora foi a primeira a transmitir a NBA e a Fórmula Indy para o Brasil, além disso, mostrou os campeonatos Italiano e Espanhol de futebol.

Em 2006, a Rede Bandeirantes passou por algumas mudanças em sua programação esportiva. Nesse ano, decidiu dedicar-se exclusivamente à transmissão de partidas de futebol europeu, incluindo os campeonatos Espanhol, Italiano e Liga dos Campeões da UEFA. No entanto, em agosto, a Band perdeu os direitos de transmissão do Campeonato Espanhol para a Sky e da Liga dos Campeões para a Rede Record, ficando apenas com os direitos de transmissão do Campeonato Italiano e do Campeonato Inglês.

No entanto, em dezembro do mesmo ano, o canal estabeleceu uma nova parceria com a Rede Globo para a exibição de importantes competições nacionais, como o Campeonato Paulista, a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana. O acordo seguiu ativo até 2015, com a emissora transmitindo os mesmos jogos da Globo.

No dia 14 de março de 2010, a Band coproduziu e transmitiu a corrida São Paulo Indy 300, a etapa brasileira da Fórmula Indy. As imagens foram exibidas em mais de 180 países, sendo um sucesso de audiência no Brasil. O evento aconteceu também em 2011, 2012 e 2013.

No dia 10 de julho de 2011, a Band conquistou a liderança de audiência ao transmitir a partida entre Brasil e Estados Unidos da Copa do Mundo de Futebol Feminino. A emissora alcançou a marca de 10 pontos, com picos de 15, e uma participação de 24% no total de televisores ligados. Enquanto isso, a Globo ficou em segundo lugar com nove pontos, já SBT e Record empataram com cinco pontos.

Em 2016, a Band exibiu algumas competições esportivas de destaque. Transmitiu os Jogos Olímpicos realizados no Rio de Janeiro e todas as partidas da Eurocopa. Outra conquista importante foi a aquisição dos direitos de transmissão do NBB (Novo Basquete Brasil), marcando o retorno do basquete à programação da emissora. Além disso, as finais da Liga Nacional de Handebol também foram transmitidas.

Nos últimos anos, o “canal do esporte” reforçou a sua programação com transmissões da Fórmula 1, NBA, UFC e Série B do Campeonato Brasileiro. Em 2022, mostrou com exclusividade o Mundial de Clubes da FIFA que teve a presença do Palmeiras e liderou a audiência na TV aberta, assim como havia acontecido em 2000, com a transmissão de jogos do Corinthians e do Vasco no torneio.

Copas do Mundo e Olimpíadas transmitidas pela Bandeirantes

Olímpiadas:

  • Montreal – 1976;
  • Los Angeles – 1984;
  • Seul – 1988;
  • Barcelona – 1992;
  • Atlanta – 1996;
  • Sydney – 2000;
  • Atenas – 2004;
  • Pequim – 2008;
  • Rio – 2016.

Copa do Mundo:

  • México – 1970;
  • Argentina – 1978;
  • México – 1986;
  • Itália – 1990;
  • Estados Unidos – 1994;
  • França – 1998;
  • África do Sul – 2010;
  • Brasil – 2014.

Principais programas da história da Band

  • Boa Noite Brasil;
  • Brasil Urgente;
  • Jornal da Band;
  • Programa H;
  • Jogo Aberto;
  • Os Donos da Bola;
  • Show do Esporte;
  • Terceiro Tempo;
  • Dia a Dia;
  • Jogo da Vida;
  • CQC;
  • Agora é Tarde;
  • MasterChef;
  • Faustão na Band.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.