Seu portal de fofoca

Entenda por que Fátima Bernardes diz não ter saudade do ‘Jornal Nacional’

Fátima Bernardes falou, durante seu novo programa no GNT, sobre o período que passou no comando do Jornal Nacional, da Globo, ao lado do então marido, o apresentador William Bonner. No papo, a comunicadora surpreendeu ao dizer não sente saudades do tempo em que estava à frente do telejornal.

“Não sinto saudade do JN porque eu assisto sempre, então não dá pra ter saudade. Como espectadora, eu estou ótima”, declarou. No programa Assim Como A Gente, Fátima Bernardes conversou com Ivete Sangalo, onde as duas conversaram sobre amadurecimento e vida profissional.

A atual namorada de Túlio Gadêlha ainda relembrou o motivo pelo qual deixou a bancada do Jornal Nacional. “Sou uma pessoa que pensa muito no que vou fazer, quando tomei a decisão de sair do Jornal Nacional, que não foi uma decisão fácil, foi uma decisão muito difícil, porque é um lugar almejado, desejado, um posto pelo qual eu também lutei, não foi fácil. Mas eu fiquei lá por 14 anos e eu pensei: eu acho que esse ciclo também tá fechando aqui. Eu posso abrir outras portas”, argumentou.

Fátima Bernardes cita “preconceito” com Túlio Gadêlha

Na mesma atração, Fátima Bernardes falou abertamente sobre o seu namoro com o deputado federal, com quem está há seis anos. Ela cita a diferença de idade nos dois no relacionamento, já que Fátima tem 61 anos, e ele 36.

No início, a jornalista descreve que precisou lidar com o preconceito interno sobre a diferença de idade entre os dois. “Eu mesma fiquei surpresa com o que aconteceu. Eu não imaginava que tão rapidamente, no primeiro dia que eu saísse com uma pessoa, todo mundo ficasse sabendo. A gente foi um pouco atravessado por isso, porque ele não sabia a minha idade e nem eu a dele, sabia que tinha uma diferença muito grande”, reconhece.

“Eu confesso que eu tive um pouquinho de preconceito comigo mesma e a minha filha falou: mãe, você tá sendo preconceituosa. Eu senti um pouco de medo, porque eu tinha uma vida tão organizada, que ninguém falava nada, porque não tinha o que falar. Eu falei: agora isso vai virar assunto. É isso mesmo? Mas, rapidamente, eu também recebi de parte do público muita demonstração de afeto e de respeito’.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.