Seu portal de fofoca

Por que dia 1º de janeiro é feriado internacional? Entenda como surgiu o Dia Mundial da Paz

Você já parou e se perguntou sobre o motivo pelo qual o primeiro dia de janeiro marca o início do ano? Essa escolha remonta aos festivais pagãos romanos e ao calendário instituído pelo imperador Júlio César há dois mil anos. 

No entanto, créditos também devem ser atribuídos ao papa Gregório 13. Leia a matéria e entenda todos os detalhes a seguir.

Os Romanos

Na perspectiva dos antigos romanos, janeiro ganhava importância por ser o mês consagrado ao deus Janus (daí a origem de Ianuarius, que significa janeiro em latim). 

Na mitologia romana, Janus é o deus de duas faces, simbolizando começos, fins e transições. “É associado a olhar para frente e para trás”, explicou à BBC Diana Spencer, professora da Universidade de Birmingham, na Inglaterra.

Além disso, coincide com o período na Europa em que os dias começam a se prolongar após o solstício de inverno no hemisfério Norte. “Então, se há um momento no ano em que se deve decidir que ‘aqui começamos de novo’, é lógico que seja esse”, disse a estudiosa.

À medida que os romanos consolidaram seu poder, difundiram seu calendário por todo o vasto império. No entanto, na Idade Média, com a queda de Roma, o cristianismo ganhou predominância, e o 1º de janeiro foi considerado uma data excessivamente pagã. 

Em muitos países onde o cristianismo predominou, desejava-se que o Ano Novo fosse celebrado em 25 de março, marcando a aparição do arcanjo Gabriel à Virgem Maria.

Embora o Natal seja quando Cristo nasceu, a Anunciação é quando se revela a Maria que ela vai dar à luz uma nova encarnação de Deus”, disse Spencer à BBC. “Esse é o momento em que a história de Cristo começa, por isso faria sentido que o novo ano inicie aí”, completou.

O papa Gregório 13

No século 16, o papa Gregório 13 introduziu o calendário gregoriano, restaurando o 1º de janeiro como o Ano Novo nos países católicos. Contudo, a Inglaterra, que havia se rebelado contra a autoridade papal e adotava a religião protestante, continuou a comemorar a virada do ano em 25 de março até 1752. Nesse ano, um ato do Parlamento alinhou os britânicos com o restante da Europa.

Atualmente, a maioria dos países segue o calendário gregoriano, explicando por que os fogos de artifício iluminam o céu em 1º de janeiro a cada ano.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.