Seu portal de fofoca

Revelado verdadeiro motivo por trás do sequestro de Marcelinho Carioca

Circula nas redes sociais um vídeo atribuído a um dos sequestradores do ex-jogador Marcelinho Carioca, que passou cerca de 36 horas em cativeiro após ter sido sequestrado. Na gravação, divulgada na tarde da segunda-feira (18), o rapaz explica os motivos que o levaram a cometer o crime.

Vale lembrar, contudo, que a autenticidade do vídeo não foi confirmada. O homem, porém, aparece com um tecido de plano de fundo que foi o mesmo usado nos vídeos de Marcelinho.

Até então, circulavam rumores de que Marcelinho Carioca teria se envolvido com uma mulher casada e, por isso, o homem decidiu sequestrá-lo. O suposto bandido rebate essa versão. “Galera, é o seguinte. Eu bati nele mesmo, nem foi por causa da minha mulher. Eu falei com ele: ‘quantos mundiais o Corinthians tem?’. E falou que tem dois, aí nem pensei duas vezes. Pancada mesmo, nunca vi Mundial sem Libertadores”, disparou. O vídeo, é claro, foi classificado como meme posteriormente, mas chegou a ser transmitido em alguns veículos de mídia.

Polícia revela motivo do sequestro

Paulo Piilz, diretor do Departamento de Operações Policiais Estratégias da Polícia Civil (DOPE) explicou em coletiva qual foi o verdadeiro motivo para o sequestro de Marcelinho Carioca: crime de oportunidade.

“O carro era chamativo e foram para cima. Depois que viram que era o Marcelinho”, explicou. O ex-jogador possuía um automóvel da marca Mercedes-Benz CLA 250, avaliado em R$ 285 mil. O veículo foi deixado em uma rua de Itaquaquecetuba após o crime.

Já segundo Artur Dian, delegado-geral da Polícia Civil, também houve o crime de extorsão, já que a família de Marcelinho chegou a transferir até R$ 40 mil para os criminosos. “Como trata-se de um crime de extorsão foi exigido por parte dos sequestradores e efetuadas transferências via pix, aí que a polícia partiu para os primeiros suspeitos que recebiam os pix”, detalha. Ao todo, seis pessoas foram levadas para a delegacia e uma foi ouvida como testemunha. A polícia ainda busca mais suspeitos e tenta saber de onde partiu a ordem para o crime.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.